Acreditamos, Lutamos, Superamos e Vencemos!

Companheiros (as): apesar de toda desordem que enfrentamos nos últimos anos, principalmente a financeira, podemos afirmar, que depois da faxina ética e moral que implantamos, o resultado final é positivo e o STIG/SP está de fato decolando.
 
Hoje, os associados do STIG/SP já podem se orgulhar, pois a entidadeestá moralmente à altura da categoria que representa. O período negro já passou, várias alterações na diretoria executiva foram feitas e a administração dessa casa está finalmente embasada na união, respeito e principalmente no amparo à família gráfica.
 
Agora, nada se resolve isoladamente, banimos de vez a prática individualista. Somos uma diretoria verdadeiramente colegiada, onde todos argumentam, convergem, divergem e apresentam ações, que democraticamente são colocadas em votação para aprovação ou não.
 
“A vontade de vencer, a atitude tomada e a postura assumida diante dos fatos é o que podemos definir como superação. As dificuldades que passamos serviram para nos fortalecer, jamais para nos desencorajar, pois as verdadeiras lideranças crescem mais fortes no conflito e na injustiça!”
 
Reuniões semanais são executadas para que nenhum assunto, seja de ordem política nacional, específico da categoria gráfica, interno ou pessoal, fique pendente. Esgotamos cada item, até chegar num consenso e posterior solução.O resultado geralmente positivo das reuniões nos respalda, fortalece, dá condições de nos empenharmos para ampliar o patrimônio social,inclusive com reformas legalizadas (alvarás) no prédio da nossa sede e também na colônia, para aumentar a proteção aos trabalhadores nas áreas jurídicas e trabalhistas bem como nas de lazer e saúde, para expandir a qualificação eeducação dos gráficos associados através de cursos,enfim para oferecer integração com os associados.
 
Apesar de estarmos zelando quase que vinte e quatro horas pelo bem estar social da categoria gráfica, nunca abandonamos as atividades políticas de cunho nacional. Participamos de todas as convocações feitas pela nossa central,a Força Sindical, como por exemplo a passeata em repúdio as medidas provisórias 664 E 665 que vão aniquilar alguns dos mais importantes direitos dos trabalhadores, no último dia 28 de janeiro.
 
Augusto Neto
Presidente do STIG-SP