Negociação STIG com a Gráfica Rosset


Gráficos da Rosset passaram a trabalhar em sábados alternados desde julho e a cesta básica teve reajuste de 12% após negociação do STIG-SP


Mais 25 gráficos se somaram aos demais trabalhadores já sindicalizados na empresa Rosset, na capital paulista, após a entidade da classe (STIG-SP) garantir mais benefícios para todos os 100 empregados do local. A resposta dos profissionais em favor do sindicato foi instantânea depois da melhoria significativa na qualidade de vida de todos. O órgão conseguiu finalizar a negociação de um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com esta empresa que fica na av. Raposo Tavares, no Jardim Maria Luísa. No ACT, ficou definido que ninguém trabalhará mais todos os sábados. Além da folga remunerada todo domingo, contarão ainda com igual descanso nos sábados, a cada 15 dias. O acordo já foi aprovado durante a assembleia.

"A nova jornada entrou em vigor desde 1º de julho. Com isso, os gráficos da Rosset passaram a trabalhar um sábado sim e outro não, melhorando a qualidade de vida deles, bem como garantindo a produção da gráfica e o emprego de todos", diz satisfeito o vice-presidente do STIG, Sebastião Viana. O sindicalista, que foi um dos negociadores do acordo com o novo RH da empresa, conduziu também a assembleia com os gráficos sobre o tema, sendo aprovado e homologado pelos órgãos federais competentes.

Tião, como é mais conhecido na categoria, revela que havia uma grande insatisfação dos empregados com o trabalho todo sábado, sendo sanado agora pelo sindicato e através da sensibilidade do novo RH da Rosset. A ação foi positiva para o trabalhador e para a empresa. Ela intensificou sua produção durante os dias de semana com intervalo da refeição da classe com 30 minutos e não mais uma hora de duração. Em contrapartida, todos os profissionais gozam da folga remunerada em sábado alternado. E no sábado em que trabalharem, largam mais cedo do que o antigo horário.

Além da jornada laboral, o STIG também garantiu a melhoria no direito à alimentação através do benefício convencionado da cesta básica mensal. O sindicato conseguiu convencer a Rosset de que o valor pago pela cesta na ordem de R$ 75 estava muito defasado. A gráfica aplicou um reajuste de 12%. O novo valor agora é de R$ 90. E não haverá nenhum desconto salarial pela garantia do benefício. "E, diante do aumento da alimentação, já sinalizamos para empresa a necessidade de um novo reajuste do valor pago pela cesta. Ficou certo de voltamos a negociar em janeiro", diz Tião.

Para a Federação Paulista dos Gráficos (Ftigesp), é através de iniciativas como estas, onde o sindicato se aproxima do trabalhador na sua empresa em defesa da melhoria de vida dele através da garantia e da melhoria dos direitos e das condições de trabalho, que se fortalece a aliança entre STIG e categoria, fortalecendo ambos, com benefício inclusive para a empresa. "Parabéns o STIG-SP, a Tião, por fazer valer este papel constitucional do sindicato, que é a defesa individual e coletiva da categoria. E parabéns aos gráficos que se sindicalizaram para fortalecerem o STIG a continuar protegendo-os. Parabéns também para a empresa pela sensibilidade nos pleitos dos gráficos", congratula Leonardo Del Roy, presidente da Ftigesp.

Fonte: FTIGESP